Discente: Márcia Nayane Moreira Matos

Título da dissertação: O ponto, a reta e o círculo: solidão, testemunho e arte n’ O pintor debaixo do lava-loiças, de Afonso Cruz

Orientador(a): Gumercinda nascimento

Ano da defesa: 2019

Páginas: 90

Resumo:

Expressar o mundo através de imagens é uma das grandes características do artista. A forma única de ver o mundo é o que torna um ser singular, e as vezes o afasta de uma vida social dita “normal”. O pintor debaixo do lava-loiças (2011), de Afonso Cruz conta a história de Josef Sors, um judeu, nascido na Bratislava, que precisa fugir durante a segunda guerra mundial, pois a Eslováquia, na época domínio do Império Austro-Húngaro, sofria com o Holocausto. O pintor acaba se refugiando no porão de um fotógrafo, em Portugal. O romance é baseado na história de Ivan Sors, pintor eslovaco, ajudado pela família do autor do romance. O objetivo deste trabalho é ilustrar os efeitos que os horrores das guerras podem apresentar na arte e no artista, para tanto, faremos um estudo da obra, visando um mapeamento das formas de arte expressas no romance, bem como as possibilidades de leitura e interpretação do significado da arte para este artista e, ao mesmo tempo traçar um paralelo entre a arte do pintor do aficionado com alguns pintores reais, como Caspar David Friedrich, conhecido por retratar a solidão como nenhum outro e Mark Rothko, que, como o pintor de Afonso Cruz, também era judeu e precisou fugir dos horrores da guerra. As teorias da arte de Georges Didi-Huberman e Maurice Merleau-Ponty destacam a importância da imagem, e somadas aos ensaios sobre fotografia de Susan Sontag, e as concepções de Roland Barthes, Rosalind Krauss e Walter Benjamin forjarão uma base para as análises decorrentes, bem como as discussões sobre testemunho, de Jeanne Marie Gagnebin e Marcio Seligmann Silva.

Palavras-chave: Literatura Portuguesa; Afonso Cruz, Solidão, Horror

Abstract

Expressing the world through images is one of the great characteristics of the artist. The unique way of seeing the world is what makes a being unique, and sometimes distances it from a so-called "normal" social life. The painter of Afonso Cruz tells the story of Josef Sors, a Bratislava-born Jew, who must flee during World War II, for Slovakia, then the domain of the Austro-Hungarian Empire, suffering from the Holocaust. The painter ends up taking refuge in the basement of a photographer in Portugal. The novel is based on the story of Ivan Sors, a Slovakian painter, aided by the author's family of romance. The purpose of this work is to illustrate the effects that the horrors of wars can present in art and in the artist. For this purpose, we will make a study of the novel, aiming at a mapping of the forms of art expressed in the novel, as well as the possibilities of reading and interpreting meaning of art for this artist and at the same time draw a parallel between the painter's art of romance with some real painters such as Caspar David Friedrich, known for portraying solitude as no other and Mark Rothko who as the painter of Afonso Cruz was also a Jew and had to flee from the horrors of war. The art theories of Georges Didi-Huberman and Maurice Merleau-Ponty emphasize the importance of the image, and in addition to the essays on photography by Susan Sontag, and the conceptions of Roland Barthes, Rosalind Krauss and Walter Benjamin will forge a basis for the resulting analyzes, as well as the discussions on testimony, by Jeanne Marie Gagnebin and Marcio Seligmann Silva.

Keywords: Portuguese Literature; Afonso Cruz; Solitude; Horror

Coordenação

Coordenador: Prof. Dr. Adauri Bastos

Vice-coordenadora: Profa. Dra. Maria Eugenia Lammoglia 

Secretário: Renato Martins e Silva
posvernaculas@letras.ufrj.br

Atendimento

Além de atender por e-mail, a Secretaria do PPGLEV oferece atendimento telefônico e presencial de segunda a quinta-feira, das 12h às 16h, na sala F-319.

Endereço

Programa de Pós-Graduação em Letras  (Letras Vernáculas)
Faculdade de Letras da UFRJ
Av. Horácio de Macedo, 2151
Sala F-319
Cidade Universitária — CEP 21941-917
Rio de Janeiro — RJ