Discente: Fernanda Farias Freitas

Título da dissertação: Oliveira Martins relido por José Saramago: quando o historiador se faz ficcionista

Orientador(a): Monica do Nascimento Figueiredo

Ano da defesa: 2019

Páginas: 93

Resumo:

Ao longo dos três últimos séculos, as relações entre o discurso literário e a narrativa histórica mostram-se profundamente férteis, tanto para a produção estética quanto para a produção científica em Portugal, sendo utilizadas como estratégia por muitos historiadores e ficcionistas. Apesar de teorias que buscavam estabelecer um ideal único para os discursos relacionados ao saber, como aquele de vertente positivista, terem sido intensamente aproveitadas por inúmeros estudiosos pertencentes ao século XIX, a escrita de Oliveira Martins pôde, assim como a de outros intelectuais de seu tempo, romper com determinados limites dos gêneros aos quais dedicava sua atenção, especificamente a historiografia. Pretende-se evidenciar que, em sua obra História de Portugal (1879), o intelectual pertencente à Geração de 70 desenvolve aspectos próprios da ficção literária na construção de seus escritos, apontando, pois, para uma contemporânea concepção de História. Este viés, por conseguinte, torna fecunda a possibilidade de diálogo entre tal escrita martiniana e a obra Memorial do convento (1982), de José Saramago, devido à reconstrução do século XVIII e à (re)edificação, por meio do discurso ficcional, do Convento de Mafra.

Palavras-chave: Oliveira Martins; José Saramago; História; Literatura.

Abstract

Along the past three centuries, literary discourse and historical narrative have been shown to be deeply fertile in its relation, both for aesthetic and for scientific production in Portugal, being used as a strategy source by many historians and fictionists. Although the theories that aim to establish a unique ideal for discourses related to knowledge, such as those of positivism, had been intensely used by many scholars from the nineteenth century, the writing of Oliveira Martins could, as well as that of other intellectuals of his time, to break with certain limits of the genres to which it dedicated its attention, specifically the historiography. It is intended to show that in his History of Portugal (1879), the intellectual belonging to the Generation of 70 develops aspects of literary fiction in the construction of his writings, pointing out to a contemporary conception of History. It tends, therefore, to open up a possibility of dialogue between this Martinian writing and José Saramago's Baltasar and Blimunda (1982) due to the reconstruction of the eighteenth century and the (re) edification, through fictional discourse, Convent of Mafra.

Keywords: Oliveira Martins; José Saramago; History; Literature.

Coordenação

Coordenador: Prof. Dr. Adauri Bastos

Vice-coordenadora: Profa. Dra. Maria Eugenia Lammoglia 

Secretário: Renato Martins e Silva
posvernaculas@letras.ufrj.br

Atendimento

Além de atender por e-mail, a Secretaria do PPGLEV oferece atendimento telefônico e presencial de segunda a quinta-feira, das 12h às 16h, na sala F-319.

Endereço

Programa de Pós-Graduação em Letras  (Letras Vernáculas)
Faculdade de Letras da UFRJ
Av. Horácio de Macedo, 2151
Sala F-319
Cidade Universitária — CEP 21941-917
Rio de Janeiro — RJ