Discente: Vitor Gabriel Caldas

Título da dissertação: “Aí” sequenciador na fala espontânea: fraseamento prosódico e entoação no português brasileiro

Orientador(a): Carolina Ribeiro Serra

Ano da defesa: 2018

Páginas: 95

Resumo:

Nesta dissertação, observamos o fraseamento prosódico do item sequenciador “aí”, no português brasileiro (dialeto carioca). O corpus consiste em dados de fala espontânea, gravado exclusivamente para esta pesquisa, e em entrevistas do corpus do Projeto InAPoP (Interactive Atlas of the Prosody of Portuguese). A pesquisa se fundamenta em duas teorias fonológicas: a Fonologia Prosódica e a Fonologia Entoacional Autossegmental e Métrica. As características investigadas dizem respeito ao contorno melódico utilizado para a demarcação dos sintagmas entoacionais (IPs) e a verificação da (possível) ocorrência e duração de pausa antes e/ou depois de “aí”. Os resultados mostraram que: (i) o item é mais frequentemente (84%) prosodizado de forma integrada ao IP seguinte, funcionando como a primeira palavra prosódica dessa unidade, constituindo sua região pré-nuclear; (ii) o contorno nuclear do IP anterior a “aí” predominantemente (57,7%) apresenta o movimento melódico típico das assertivas neutras no português /HL* L%/; (iii) em contextos em que o falante narra acontecimentos que ocorrem em cadeia, é possível observar a presença de fronteiras altas/ascendentes /(L)H%/ no IP anterior a “aí”; (iv) o acento tonal mais frequente (43,9%) sobre “aí” é /LH*/; e (v) nos casos em que “aí” forma um IP independente, o tom de fronteira alto/ascendente /(L)H%/ é mais frequente (89,3%), o qual caracteriza o contorno continuativo no PB. A análise estatística inferencial mostrou que: (i) há maior probabilidade de ocorrência de acento tonal sobre “aí” nos dados em que o item possui uma duração maior do que naqueles em que o item é mais curto; (ii) há uma tendência de a duração de “aí” ser mais longa quando o item constitui um IP independente; e (iii) a ocorrência e duração das pausas antes de “aí” tendem a ser maiores relativamente àquelas que ocorrem depois do item.

Palavras-chave: “aí”; fraseamento prosódico; fala espontânea; interface prosódia-sintaxe.

Abstract:

In this Dissertation, we analyze the prosodic phrasing of the connector of sequence “aí”, in Brazilian Portuguese (carioca dialect). The corpus consists on data retrieved from spontaneous speech, recorded exclusively for this study, and from interviews from the corpus of the InAPoP Project (Interactive Atlas of the Prosody of Portuguese). The study is based on two phonological theories: the Prosodic Phonology and the Autosegmental Metrical Intonational Phonology. The cues investigated are related to the melodic contour used in the marking of intonational phrases (IPs) and the observation of the (possible) presence and duration of the pause before and/or after “aí”. The results showed that: (i) the item is more frequently (84%) phrased integrated to its following IP, working as the first prosodic word of this domain, in its pre-nuclear position; (ii) the nuclear contour of the IP before “aí” typically (57,7%) presents the melodic movement of neutral declarative sentences in Portuguese /HL* L%/; (iii) in contexts in which the speaker narrates events that occur successively, it is possible to verify the presence of high/ascending boundaries /(L)H%/ in the IP before “aí”; (iv) the pitch accent more frequently (43,9%) associated to “aí” is /LH*/; and (v) when the form “aí” constitutes an independent IP, the high/ascending boundary tone /(L)H%/ is more frequent (89,3%), which characterizes the continuous contour in BP. The statistical analysis showed that: (i) there is a higher probability of occurrence of a pitch accent associated to “aí” when the form is longer than when it is shorter; (ii) there is a tendency that the item is longer when it forms an IP of its own; and (iii) the occurrence and duration of the pauses before “aí” tend to be higher/longer compared to those that occur after the item.

Keywords: “aí”; prosodic phrasing; spontaneous speech; prosody-syntax interface.

Coordenação

Coordenador: Prof. Dr. Adauri Bastos

Vice-coordenadora: Prof. Dra. Maria Eugenia Lammoglia 

Secretária: Maria Goretti Mello
posvernaculas@letras.ufrj.br

Atendimento

Além de atender por e-mail, a Secretaria do PPGLEV oferece atendimento telefônico e presencial de segunda a quinta-feira, das 12h às 16h, na sala F-319.

Endereço

Programa de Pós-Graduação em Letras  (Letras Vernáculas)
Faculdade de Letras da UFRJ
Av. Horácio de Macedo, 2151
Sala F-319
Cidade Universitária — CEP 21941-917
Rio de Janeiro — RJ