Discente: Ulli Santos Bispo Fernandes

Título da dissertação: Realizações do dativo de 3ª pessoa em peças brasileiras e portuguesas: uma análise diacrônica

Orientador(a): Maria Eugênia Lammoglia Duarte

Ano da defesa: 2018

Páginas: 97

Resumo:

Esta dissertação analisa as formas de representação do dativo anafórico de 3ª pessoa em peças de teatro portuguesas e brasileiras escritas ao longo dos séculos XIX e XX. As formas variantes consideradas são: o uso do clítico dativo, do SP anafórico e da categoria vazia (objeto nulo). Em ambas as amostras, as peças são distribuídas em sete períodos. A amostra europeia foi coletada para este trabalho, e a amostra brasileira ampliou um material anterior analisado por Fernandes e Paquieli (2017; no prelo), a fim de equilibrar o número de dados para o português europeu (PE) e para o português brasileiro (PB). Nossas hipóteses foram levantadas à luz dos resultados de pesquisas sincrônicas anteriores realizadas em diferentes regiões do Brasil, que revelam a extinção do clítico dativo para referência à terceira pessoa na fala, tendo sido substituído pelas outras duas formas de representação (cf. Duarte e Ramos 2015 para uma revisão desses estudos); o PE, assim como indicam os estudos de Freire (2000; 2005), por sua vez, apresenta um sistema de clíticos pronominais robusto. Nossos resultados nos permitem acompanhar a curva descendente do clítico dativo no PB e o aumento do SP anafórico e do objeto nulo. O PE, pelo contrário, apresenta um sistema estável ao longo do tempo, com o clítico representando a estratégia preferida, em variação com SPs. O dativo nulo é muito raro e restrito aos verbi dicendi, como já demonstrou Freire. Esta é uma mudança encaixada em um processo de mudança mais amplo, atestado no PB, que afeta o quadro de pronomes sujeito e os clíticos de terceira pessoa: o se indefinido, o acusativo os, as, o, a, e o lhe dativo. O quadro teórico se fundamenta na Teoria da Variação e Mudança Linguística, proposta por Weinreich, Labov & Herzog (2006 [1968]). O componente gramatical para descrição, formulação dos grupos de fatores, levantamento de hipóteses e interpretação dos resultados vem das descrições teóricas sobre o sistema de clíticos no PE (Brito, Duarte e Matos 2003; Martins, 2013), da redução do mesmo sistema no PB (cf. pesquisas sincrônicas reunidas em Duarte e Ramos, 2015), além de análises com base nas mesmas amostras diacrônicas para o clítico indefinido (Vargas, 2012; Cardoso, 2017) e para o clítico acusativo (Marques de Souza 2017). Os dados foram codificados e analisados de acordo com a metodologia sociolinguística, utilizando o programa estatístico GoldVarbX (SANKOFF, TAGLIAMONTE e SMITH, 2005)

Palavras-chave: variação e mudança; clítico dativo anafórico; objeto indireto; objeto nulo; sistema pronominal; português europeu; português brasileiro.

Abstract:

This dissertation analyzes the strategies to represent the anaphoric dative in European and Brazilian theater plays written in the 19th and the 19th Centuries. The variants considered are the 3rd person dative clitic lhe, the anaphoric PP and a null category. In both samples the plays are distributed in seven periods. The European sample has been collected for this work and the Brazilian sample enlarged a previous material analyzed by Fernandes and Paquieli (2017; in press) in order to have two comparable samples in number of data for European (EP) and Brazilian Portuguese (BP). Our hypotheses have been formulated in the light of researches carried out in different regions of Brazil, which reveal the extinction of dative clitic for 3rd person reference in speech, having been replaced by anaphoric PPs and a null clitic (see Duarte & Ramos 2015 for a review of such studies); spoken and written EP, as shown by Freire (2000;2005), present, on the other hand, a robust system of the pronominal dative clitic. Our diachronic results allow us to follow the descending curve of the dative clitic lhe in BP and the rising of the anaphoric PP and the null clitic. EP, on the contrary, shows a stable system accross the time, with the clitic representing the preferred strategy in variation with SPs; the null dative is very rare and restricted to verbi dicendi, as already shown by Freire. This is a change embedded in a larger process of change attested in BP, affecting nominative pronouns and 3rd person clitics: the indefinite se, the accusative os as, e o, a, and the dative lhe. Our theoretical framework uses the Theory of Language Variation and Change, as proposed by Weinreich, Labov & Herzog (2006 [1968]. The grammatical component to account for the description, formulation of factor groups, raising hypotheses and interpreting the results comes from theoretical descriptions about the system of clitics in EP (Brito, Duarte & Matos 2003; Martins, 2013),the reduction of the same system in BP (see syncronic researches in Duarte & Ramos, 2015), besides analyses based on the same diachronic samples for the indefinite clitic (Vargas, 2012; Cardoso, 2017) and for the accusative clitic (Marques de Souza 2017).The data have been codified and analyzed according to the Sociolinguistic methodology, using the statistical program GoldVarbX (SANKOFF, TAGLIAMONTE & SMITH, 2005)

Keywords: variation and change; anaphoric dative clitic; indirect object; null object; pronominal system; European Portuguese; Brazilian Portuguese.

Coordenação

Coordenador: Prof. Dr. Adauri Bastos

Vice-coordenadora: Prof. Dra. Maria Eugenia Lammoglia 

Secretária: Maria Goretti Mello
posvernaculas@letras.ufrj.br

Atendimento

Além de atender por e-mail, a Secretaria do PPGLEV oferece atendimento telefônico e presencial de segunda a quinta-feira, das 12h às 16h, na sala F-319.

Endereço

Programa de Pós-Graduação em Letras  (Letras Vernáculas)
Faculdade de Letras da UFRJ
Av. Horácio de Macedo, 2151
Sala F-319
Cidade Universitária — CEP 21941-917
Rio de Janeiro — RJ