Discente: Flávia Danielle Rodrigues Silva

Título da dissertação: A escrita do indizível em local desagregador: memórias de Maura Lopes Cançado

Orientador(a): Adauri Silva Bastos

Ano da defesa: 2018

Páginas: 115

Resumo:

A temática da loucura sempre marcou presença na literatura, porém poucas obras a abordam em um hospital psiquiátrico, a partir do olhar do paciente. Hospício é Deus: diário I (1965), de Maura Lopes Cançado, faz aflorar a subjetividade de uma interna que usa a escrita como maneira de sobreviver aos horrores do local e da sociedade que a cerca. Além do diário, a autora mineira escreveu contos, reunidos na coletânea O sofredor do ver (1968), que chamam a atenção pela qualidade, assim como pelo fato de serem repletos de dados biográficos e retomarem questões abordadas em Hospício é Deus. Este trabalho consiste em uma análise comparativa empreendida por dentro da obra da autora – composta apenas pelos dois livros citados –, de modo a verificarmos as convergências e distinções entre o diário e o conto. Passamos pela história da loucura, a escrita e a ficcionalização de memórias. Abordamos a repercussão da obra nos jornais e à luz da teoria da literatura. Constatamos que as temáticas, as memórias e o estado em que ela se encontrava contribuíram para a criação de uma literatura lacunosa, rica em imagens e plena de significação.

Palavras-chave: Maura Lopes Cançado; literatura brasileira; hospício; teoria da literatura.

Abstract:

The theme of madness has always been present in the literature, but few works approach it in a psychiatric hospital, from the patient’s point of view. Hospício é Deus: diário I, by Maura Lopes Cançado, brings out the subjectivity of a patient using writing as a way of surviving the horrors of the place and the society that surrounds her. In addition to the diary, the author wrote short stories, gathered in the book O sofredor do ver, which call attention to their quality, as well as to the fact that they are full of biographical data and they take up issues addressed in the previous book. This paper is a comparative analysis inside the author’s works in order to verify the convergences and distinctions between the diary and the short story. The perspective adopted here goes through the history of madness, the writing and fictionalization of memories, the repercussion of her work in the newspapers, in the light of the theory of literature. We realized that themes, memories, and state in which she found herself contributed to the creation of a literature rich in images, gaps and meanings.

Keywords: Maura Lopes Cançado; Brazilian literature; asylum; theory of literature.

Coordenação

Coordenador: Prof. Dr. Adauri Bastos

Vice-coordenadora: Prof. Dra. Maria Eugenia Lammoglia 

Secretária: Maria Goretti Mello
posvernaculas@letras.ufrj.br

Atendimento

Além de atender por e-mail, a Secretaria do PPGLEV oferece atendimento telefônico e presencial de segunda a quinta-feira, das 12h às 16h, na sala F-319.

Endereço

Programa de Pós-Graduação em Letras  (Letras Vernáculas)
Faculdade de Letras da UFRJ
Av. Horácio de Macedo, 2151
Sala F-319
Cidade Universitária — CEP 21941-917
Rio de Janeiro — RJ