Discente: Fernanda de Azevedo Pizarro Drummond

Título da tese: A imagem era um enigma – da teoria da imagem em Fiama Hasse Pais Brandão/

Orientador(a): Jorge Fernandes da Silveira

Ano da defesa: 2020

Páginas: 128

Resumo:

A tese propõe um percurso pela poesia de Fiama Hasse Pais Brandão no qual se avalia o pensamento da autora acerca da avaliação do tema da imagem literária. Fiama reconhece nas imagens o seu principal modelo, que passa por uma teorização para se tornar uma lente, um método pelo qual apreende o real e o transforma. Através do seu percurso como leitora, emula recursos que retorcem a estrutura sintática do verso, emprestados do Barroco, acaba por apresentar a imagem como corrosiva, impossível de ser fixada por meio do modelo de representação que depende da imagem-simulacro, o qual aprisiona na escrita a vitalidade cênica da voz. Assim, a procura por uma teoria da imagem que leve em conta a especificidade da voz torna-se o lugar privilegiado de encenação de uma realidade possível em que se cruzam diferentes espaços de realização cultural: o contemporâneo videocêntrico, a retorção sintática que corrói a imagem e a era em que predominava a oralidade.

A pesquisa empreendida para esse estudo teve como corpus, entre outros, poemas de Morfismos (1961), “Pungente o Verde”, de (Este) Rosto (1970) e o ciclo de livros escritos nos anos 1990, na sua casa da Vivenda Azul: Cantos do Canto (1995) e Cenas Vivas (2000). No caso desses últimos poemas, as versões finais foram cotejadas com os seus manuscritos, parte do espólio da autora depositado na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Palavras-chave: Poesia 61; poesia portuguesa contemporânea; Fiama Hasse Pais Brandão; imagem.

Abstract:

This thesis focuses on the poetic works of Fiama Hasse Pais Brandão and its evaluation of literary image. The imagetic concept is recognized by Fiama as her main model for thought, which after being theorized becomes a lens, a method for grasping and transforming reality. Through her experience as a reader of the literary tradition, she draws resources from many periods, such as the Baroque, which distorted the verse's syntactic structure and presenting image as a corrosive perception, impossible of being fixed through the representation model of the simulacrum, which imprisons in the written words the scenic vitality of the voice. Therefore, Fiama’s writing searches for an image theory that recognizes the specificity of the voice, in order to enact an alternate realm where different cultural realities interact: the contemporary videocentrism, the syntactic distortion that erodes the image, and an era in which orality predominated.

The research involved in this study featured as a main corpus poems published in Morfismos (1961), the poem “Pungente o verde”, which appears in (Este) Rosto (1970) and the books written during the 1990s, in her villa Vivenda Azul, Cantos do Canto (1995) and Cenas Vivas (2000). When analyzing the last two books, the final versions were compared to their manuscripts, which are part of the writer’s documentation archived in the School of Arts and Humanities of the Universidade de Lisboa.

Keywords: Poesia 61; contemporary Portuguese poetry; Fiama Hasse Pais Brandão; image.

Coordenação

Coordenadora: Profa. Dra. Maria Eugenia Lammoglia

Vice-Coordenadora: Profa. Dra. Eliete Figueira Batista da Silveira 

Secretário: Renato Martins e Silva
posvernaculas@letras.ufrj.br

Atendimento

Além de atender por e-mail, a Secretaria do PPGLEV oferece atendimento telefônico e presencial de segunda a quinta-feira, das 13h às 17h, na sala F-319.

Endereço

Programa de Pós-Graduação em Letras  (Letras Vernáculas)
Faculdade de Letras da UFRJ
Av. Horácio de Macedo, 2151
Sala F-319
Cidade Universitária — CEP 21941-917
Rio de Janeiro — RJ