Discente: Karilene da Silva Xavier

Título da tese: As múltiplas pronúncias do rótico na música popular brasileira do século XX: da vibrante à fricativa e ao apagamento

Orientador(a): Carolina Ribeiro Serra

Ano da defesa: 2020

Páginas: 249

Resumo:

Esta tese investiga o processo de variação do rótico nos contextos silábicos de ataque inicial (Rosa), ataque intervocálico (soRRiso), ataque medial antecedido por consoante (honRa), coda medial (caRta) e coda final (amaR; amoR), em 545 gravações musicais realizadas por 15 intérpretes cariocas no decorrer do século XX (acervo do Instituto Moreira Salles), com o intuito de apurar o avanço de variantes inovadoras na música popular brasileira. Além disso, analisa-se a variação do rótico em entrevistas (acervo do Museu da Imagem e do Som) cedidas por 4 desses intérpretes, a fim de cotejar dados de fala cantada e de fala (semi)espontânea. Com base no aparato teórico-metodológico da Sociolinguística Quantitativa e nos seus desdobramentos mais recentes (WEINREICH, LABOV e HERZOG, 1968; LABOV, 1972, 1994, 2001), esta pesquisa objetiva investigar: i) o avanço das variantes inovadoras, a saber, fricativas e zero fonético, em cada contexto silábico, no decorrer do século; ii) se os intérpretes seguiam normas de canto ou incorporavam nas canções seu falar cotidiano; iii) a atuação de fatores linguísticos e sociais, como classe morfológica, dimensão do vocábulo, gênero musical, entre outros; e iv) a diferença entre os dados de fala cantada e (semi)espontânea; v) o comportamento de Vicente Celestino na música, intérprete que gravou por cinco décadas. Os resultados gerais obtidos a partir de 10.526 dados (fala cantada) e 1.282 dados (entrevistas), por meio da análise estatística (GoldVarbX), são os seguintes: i) o avanço de fricativas e de apagamento ocorreu principalmente a partir da década de 1960; ii) alguns intérpretes seguiam normas de canto, mostrando-se bastante conservadores, pronunciando vibrantes ao longo da carreira; já outros imprimiam às canções características próprias, com um elevado percentual no uso de variantes inovadoras; iii) as variáveis extralinguísticas – intérprete, gênero musical e fase musical – mostraram-se bastante relevantes para a aplicação da regra de fricatização e de apagamento, achados que constituem uma grande contribuição deste estudo; iv) houve uma diferença expressiva, na fala da maioria dos intérpretes, entre os dados de fala cantada e (semi)espontânea; v) os resultados a partir dos dados de Vicente Celestino revelaram sua preferência por vibrantes, simples ou múltipla, por toda a sua carreira musical.

Palavras-chave: Rótico; Música; Entrevista; Sociolinguística Variacionista; Século XX.

Abstract:

This thesis investigates the process of rhotic variation in inicial onset (Rosa) intervocalic onset (soRRiso), medial onset preceded by consonant (honRa), medial coda (caRta) and final coda position (amaR; amoR), based on 545 songs recorded by 15 male performers from Rio de Janeiro during twentieth century (Instituto Moreira Salles's collection), in order to investigate the advance of innovative variants in brazilian popular music. In addition, we analyze the rhotic variation on interviews (Museu da Imagem e do Som's collection) provided by 4 of these performers, whose purpose is to compare data of sung and (semi)spontaneous speech. Based on theoretical and methodological tools of the Quantitative Sociolinguistics and its most recent developments (WEINREICH, LABOV e HERZOG, 1968; LABOV, 1972, 1994, 2001), this research aims to investigate: i) the advance of the innovative variants, namely, fricatives and zero realization, in each syllabic position, during the century; ii) whether the artists followed the singing standards or whether they transmitted to the songs their daily speech; iii) the influence of linguistic and social factors, such as morphological class, dimension of the word, musical genre, among others; iv) the difference between sung and (semi)spontaneous speech; v) Vicente Celestino's speech in music, a performer who has been recorded for five decades. The general results collected from 10.526 data (sung speech) and 1.282 (interviews), through statistical analysis, are the following: i) the advance of fricatives and of r-deletion occurred mainly from the 1960s; ii) some interpreters followed singing standards, being quite conservative, pronouncing vibrant throughout their career; while transmitted their own characteristics to the songs, with the largest percentage in the use of innovative variants; iii) the social factors – performer, musical genre and musical phase – were quite relevant for the application of the rule of fricatization and of r-delition, findings that constitute a major contribution of this study; iv) there was an expressive difference in the speech of most performers, between the sung and semi-spontaneous speech data; v) the results from Vicente Celestino's data revealed his preference for trill sounds, either the single or the multiple ones, throughout his musical career.

Keywords: Rothics; Songs; Interview, Variationist Sociolinguistics; Twentieth century.

Coordenação

Coordenadora: Profa. Dra. Maria Eugenia Lammoglia

Vice-Coordenadora: Profa. Dra. Eliete Figueira Batista da Silveira 

Secretário: Renato Martins e Silva
posvernaculas@letras.ufrj.br

Atendimento

Além de atender por e-mail, a Secretaria do PPGLEV oferece atendimento telefônico e presencial de segunda a quinta-feira, das 13h às 17h, na sala F-319.

Endereço

Programa de Pós-Graduação em Letras  (Letras Vernáculas)
Faculdade de Letras da UFRJ
Av. Horácio de Macedo, 2151
Sala F-319
Cidade Universitária — CEP 21941-917
Rio de Janeiro — RJ