Discente: Anna Carolina da Costa Avelheda Bandeira

Título da tese: Alteamento pretônico no Município do Rio de Janeiro: avaliação subjetiva e fatores condicionantes

Orientador(a): Eliete Figueira Batista da Silveira

Ano da defesa: 2019

Páginas: 282

Resumo:

Este trabalho analisa o comportamento das vogais médias em posição pretônica quanto ao processo de alteamento. Sabe-se que não configura um processo de neutralização fonológica, mas um debordamento, pelo qual as vogais altas invadem o espaço fonológico das vogais médias e passam a se prestar à realização de fonemas diversos. Sob o viés da Sociolinguística Variacionista (WEINREICH, LABOV & HERZOG, 2006 [1968]), pretendem-se avaliar os fatores que atuam no condicionamento da realização do fenômeno, procurando inspecionar os aspectos linguísticos e os aspectos extralinguísticos que propiciam a aplicação dessa regra variável. Pretende-se, também, avançar um pouco mais na compreensão do alteamento pretônico, por meio de um estudo da avaliação subjetiva atribuída aos falantes que manifestam o processo em sua fala e, por conseguinte, ao próprio fenômeno variável em análise. Embora se tenha em mente que o alteamento não constitui objeto de estigmatização social, há de se notar que a avaliação subjetiva não se aplica somente a fenômenos socialmente estigmatizados, uma vez que “os falantes não aceitam de imediato o fato de que duas expressões linguísticas têm o mesmo significado” (LABOV, 2008). Na primeira etapa deste trabalho, buscam-se compreender, por meio de uma análise estatístico-probabilística desenvolvida com o auxílio do Pacote R-Brul, quais são os fatores condicionantes que contribuem para a manifestação do processo na fala de informantes representantes do dialeto do Rio de Janeiro. Para isso, selecionam-se dezoito inquéritos de moradores do bairro de Copacabana, recolhem-se os dados de vogais médias pretônicas encontrados em suas gravações e codificam-se esses dados em relação à vogal presente na sílaba subsequente à da pretônica, ao contexto fonético-fonológico adjacente, ao estatuto gramatical do vocábulo, ao sexo do informante, ao grau de escolarização do informante e à faixa etária do informante. Em seguida, submetem-se esses corpora a uma análise estatístico-probabilística que revela os fatores condicionantes mais favoráveis ao alteamento pretônico em cada tipo de estrutura silábica considerado. Na segunda etapa, pretende-se realizar uma análise da avaliação atribuída ao alteamento pretônico, por meio de situações experimentais que visam a verificar a percepção e a avaliação do usuário da língua quanto às variantes fonológicas em questão. Para isso, formulam-se (i) um questionário fechado, que objetiva depreender informações sociais atribuídas aos usuários de língua que produzem o alteamento e (ii) um teste de reação subjetiva, que objetiva depreender características atribuídas aos usuários de língua que manifestam o processo em sua fala, levando em consideração a competência que detêm, a integridade pessoal que revelam e a atratividade social que despertam. Os resultados preliminares indicam que o fenômeno está em vias de regressão, é mais frequente entre as vogais anteriores que se encontram em sílaba travada por consoante nasal ou por consoante sibilante, mas pouco frequente entre as vogais posteriores, independentemente do tipo de sílaba em que se encontra a vogal média. Quanto à avaliação subjetiva, observa-se que o alteamento é atribuído a um menor grau de escolarização, a uma idade mais avançada e a profissões que não exijam curso superior, além de ser atribuído a menor grau de formalidade.

Abstract:

This study analyzes the behavior of mid vowels in pretonic position under the raising process, which cannot be considered as a phonological neutralization in itself. Nonetheless, it serves as an overflowing process, through which the high vowels take the phonological space from the mid vowels, and thus, can be performed as different phonemes. Under the light of Variationist Sociolinguistics (WEINREICH, LABOV & HERZOG, 2006 [1968]), this study intends to evaluate factors that act in the conditioning performance of such phenomenon, examining linguistic and extralinguistic aspects that allow the application of this variable rule. It also intends to take further steps into the comprehension of pretonic raising through a study of subjective evaluation originated from speakers that manifest such process during their speech, thus, the variable phenomenon in itself. Although it is known that vowel raising does not take part of social stigma, it is important to consider that the subjective evaluation is not only applied to socially stigmatized phenomena, once “speakers do not immediately accept the fact that two linguistic expressions may bear the same meaning” (LABOV, 2008). The first part of this study seeks to identify and understand the conditioning factors that contribute to the appearance of the process in the speech of its informants, representatives of the Rio de Janeiro dialect. In order to reach the understanding, a statistical and probabilistic analysis was developed with the aid of the RBrul package. For this purpose, eighteen inquiries from some of Copacabana’s residents have been selected. The data from pretonic mid vowels found in their recordings, then, were collected, so that they could be coded in relation to the vowel in the pretonic following syllable , to the adjacent phonetic and phonological context, to the word’s grammatical statute, to the informant’s gender, to the informant’s education level and to the informant’s age. Next, these corpora were submitted to a statistical and probabilistic analysis that reveals the most favorable conditioning factors to the pretonic raising in each considered type of syllabical structure. The second part aims at creating an analysis of the evaluation attributed to the pretonic raising through experimental situations that intend to verify the the language speaker’s perception and evaluation of the phonological variants at stake. For this end, a closed questionnaire has been created with the objective of perceiving social information attributed to the language users that perform vowel raising. A subjective reaction test has also been created with the purpose of grasping characteristics that are attributed to language users who manifest the process during their speech, taking into account their own competence, personal integrity and social attractiveness. The preliminary results indicate that this phenomenon tends towards reversion; it is most frequent among front vowels in syllables closed by either nasal or sibilant consonants, but less frequent among back vowels, regardless of in which syllable the mid vowel can be found. Concerning the subjective evaluation, vowel raising has been observed to be attributed to a lower education level, older informants, and occupations that do not demand undergraduate courses, besides a lower degree of formality.

Coordenação

Coordenadora: Profa. Dra. Maria Eugenia Lammoglia

Vice-Coordenadora: Profa. Dra. Eliete Figueira Batista da Silveira 

Secretário: Renato Martins e Silva
posvernaculas@letras.ufrj.br

Atendimento

Além de atender por e-mail, a Secretaria do PPGLEV oferece atendimento telefônico e presencial de segunda a quinta-feira, das 13h às 17h, na sala F-319.

Endereço

Programa de Pós-Graduação em Letras  (Letras Vernáculas)
Faculdade de Letras da UFRJ
Av. Horácio de Macedo, 2151
Sala F-319
Cidade Universitária — CEP 21941-917
Rio de Janeiro — RJ