Discente: Naduska Mário Palmeira

Título da tese: Um corpo que floresce. A poesia de Conceição Lima, casa, memórias, identidades

Orientador(a): Maria Teresa Salgado Guimarães da Silva

Ano da defesa: 2019

Páginas: 160

Resumo:

Este ensaio objetiva apresentar a obra da poeta são-tomense Conceição Lima, que realiza uma trajetória literária inovadora para o contexto das artes de seu país - O útero da casa, 2004; A dolorosa raiz do micondó, 2006/08; O país de Akendenguê, 2011; e Quando florirem salambás no tecto do pico, inédito no Brasil, 2015. Lima relê as ilhas de São Tomé e Príncipe a partir de uma narrativa que visa a projetar o país como se, no corpo da linguagem, a poeta buscasse reencontrar a sua própria casa e reconciliar-se com sua identidade e seus afetos, intentando, paralelo à narrativa da pátria, empreender uma narrativa de "si-mesma". Um dos objetivos é estudar a tríade em que se sustenta a obra - casa-raiz-memória - permeada, como um leitmotiv, pelo desejo, e, ademais, compreender a construção da cultura literária de São Tomé e Príncipe. Para essa análise, busquei o diálogo com críticas que problematizam a construção da narrativa nacional e dos relatos de "si-mesmo"- self. Em consonância com o tema proposto, penso na importância de mudar uma base de conhecimentos fixos preestabelecida outrora, levando em conta que a poeta é leitora e desconstrutora de outros artistas, são-tomenses ou não, marcados pelas poesias de protesto em épocas de luta pela Independência. Finalmente, por meio dos diálogos apresentados, julgo possóvel a leitura desta obra como agregadora de valores continentais e insulares e Lima criadora de uma voz lírica guardiã de passados, reveladora de si e de sua pátria.

Palavras-chave: São Tomé e Príncipe; Conceição Lima; Poesia; Identidades; Memória

Resumé:

This essay aims to present the work of the Sao-thomean poet Conceição Lima, who carries out an innovative literary trajectory for the context of her country's arts - O útero da casa, 2004; A dolorosa raiz do micondó, 2006/08; O país de Akendenguê, 2011; and Quando florirem salamás no tecto do pico, still unpublished in Brazil, 2015. Lima re-reads the islands of Sao Tome and Principe from a narrative that aims to project the country as if, in the body of language, the poet sought to rediscover his own home and reconcile herself with his identity and her affections, trying, parallel to the narrative of the homeland, to undertake a narrative of "herself" - self. One of the objectives is to study the triad that underlies the work - house - root - memory - permeated, as a leitmotiv, by the desire, and, in addition, to understand the construction of the literary culture of Sao Thome and Principe. For this analysis, I sought the dialogue with critiques that problematize the construction of the national narrative and the reports of the "self". In line with the proposed theme, I think of the importance of changing a fixed base of knowledge that was previously established, taking into account that the poet is a reader and deconstructor of other artists, Sao-thomean or not, marked by the protest poetry in times of struggles for Independence. Finally, through the dialogues presented, I think that it is possible to read this her work as an aggregator of continental and island values, and Lima a creator of a lyrical voice guardian of the past, revealing herself and her homeland

Coordenação

Coordenadora: Profa. Dra. Maria Eugenia Lammoglia

Vice-Coordenadora: Profa. Dra. Eliete Figueira Batista da Silveira 

Secretário: Renato Martins e Silva
posvernaculas@letras.ufrj.br

Atendimento

Além de atender por e-mail, a Secretaria do PPGLEV oferece atendimento telefônico e presencial de segunda a quinta-feira, das 13h às 17h, na sala F-319.

Endereço

Programa de Pós-Graduação em Letras  (Letras Vernáculas)
Faculdade de Letras da UFRJ
Av. Horácio de Macedo, 2151
Sala F-319
Cidade Universitária — CEP 21941-917
Rio de Janeiro — RJ