Discente: Fabiane de Mello Vianna da Rocha Teixeira Rodrigues do Nascimento

Título da tese: O Sistema Vocálico do Português de São Tomé e o Comportamento das Vogais Médias em Contexto Pretônico

Orientador(a): Sílvia Figueiredo Brandão

Ano da defesa: 2018

Páginas: 194

Resumo:

Este estudo, vinculado à linha de pesquisa Língua e Sociedade: Variação e Mudança e ao projeto O vocalismo átono no Português do Brasil e no Português de São Tomé, propõe-se a analisar o comportamento das vogais médias pretônicas no Português de São Tomé (doravante PST), a partir dos pressupostos teórico-metodológicos da Sociolinguística Variacionista (cf. LABOV, 1972, 1994, 2001). Por se tratar de uma realidade linguística ainda não investigada, almeja-se avaliar influências sociais, estruturais, lexicais e de contato multilinguístico, nos processos de alçamento/manutenção de timbre na pauta acentual em questão, com base em outras abordagens sobre o mesmo tema nas variedades brasileiras e europeias da Língua Portuguesa. Visa-se, ainda, a determinar se o quadro vocálico do PST se insere em um continuum afrobrasileiro, afroeuropeu ou se constitui um sistema linguístico particular. O corpus que serve de base à investigação inclui dados extraídos das entrevistas que constituem as amostras do Projeto VAPOR, do Centro de Linguística da Universidade de Lisboa. Trata-se de 17 inquéritos, do tipo DID (Diálogo entre Informante e Documentador), efetuados pelo Professor Doutor Tjerk Hagemeijer com indivíduos residentes na Ilha de São Tomé, falantes de Português como L1, distribuídos por sexo, três faixas etárias e três níveis de escolaridade. Obteve-se um total de 11.179 dados, 6.643 referentes a /e/ e 4.536 a /o/. Os resultados demonstram que, na fala urbana de São Tomé, os casos de apagamento, abaixamento e ditongação são pouco frequentes. Descartados alguns itens lexicais e os contextos mais suscetíveis à elevação, verifica-se que as vogais médias pretônicas tendem à manutenção do timbre médio. Ao mesmo tempo, o alçamento é mais provável no discurso de indivíduos mais escolarizados, em ambas as séries [i] (.56) e [u] (.60)], e, também, na fala feminina, em /o/ (.56). Embora a norma de referência seja a europeia, os baixos inputs da regra de elevação (/e/: .42; /o/: .33) e a manifestação do processo de harmonização vocálica em ambas as séries parecem confirmar a hipótese de proximidade entre crioulos de base portuguesa, PST e PB, no que toca à insubmissão à regra geral de redução, conforme sugerido por Marquilhas (2003).

Palavras-chave: Vogais médias pretônicas; alçamento/manutenção; Português de São Tomé; Sociolinguística variacionista.

Abstract:

This study, connected with the line of research Língua e Sociedade: Variação e Mudança (Language and Society: Variation and Change) and with the project O vocalismo átono no Português do Brasil e no Português de São Tomé (Unstressed vocalism in São Tomé Portuguese and Brazilian Portuguese), examined the behaviour of pretonic medial vowels in São Tomé Portuguese (STP) on the basis of the theoretical and methodological principles of Variationist Sociolinguistics (cf. LABOV, 1972, 1994, 2001). As these linguistic realities had not been researched previously, the aim was to evaluate the influences of social, structural and lexical factors, as well as multilinguistic contact, on processes of raising/maintenance of timbre in the stress pattern in question, drawing on other approaches to the same subject in the Brazilian and European varieties of Portuguese. The intention was also to determine whether the vowel system in STP lies on an Afro-Brazilian or Afro-European continuum, or constitutes a linguistic system of its own. The corpus that served as the basis for the investigation includes tokens drawn from the interviews that form the samples of the VAPOR project at Lisbon University’s Linguistics Centre. This involved 17 inquiries of the InformantDocumenter Dialogue (DID) type conducted by Professor Tjerk Hagemeijer of L1 Portuguese-speaker individuals living on São Tomé Island, distributed by sex, three age groups and three levels of schooling. A total of 11,179 tokens was obtained, of which 6,643 featured /e/ and 4,536, /o/. The results demonstrate that in the urban speech of São Tomé, cases of deletion, lowering and diphthongisation are infrequent. After certain lexical items and contexts more prone to raising were discarded, it was found that medial vowels tend to retain mean timbre. At the same time, raising is more likely in the discourse of less-schooled individuals in both series – [i] (.56) and [u] (.60) – and also, in women’s speech, in /o/ (.56). Even though the reference norm be European Portuguese, the low inputs to the raising rule (/e/: .42; /o/: .33) and the process of vowel harmonisation in both series appear to confirm the hypothesis of proximity among the Portuguese-based creoles, STP and BP, as regards lack of submission to the general reduction rule, as suggested by Marquilhas, 2003.

Key-words: Pretonic medial vowels; raising/maintenance; São Tomé Portuguese; Variationist Sociolinguistics.

Coordenação

Coordenador: Prof. Dr. Adauri Bastos

Vice-coordenadora: Prof. Dra. Maria Eugenia Lammoglia 

Secretária: Maria Goretti Mello
posvernaculas@letras.ufrj.br

Atendimento

Além de atender por e-mail, a Secretaria do PPGLEV oferece atendimento telefônico e presencial de segunda a quinta-feira, das 12h às 16h, na sala F-319.

Endereço

Programa de Pós-Graduação em Letras  (Letras Vernáculas)
Faculdade de Letras da UFRJ
Av. Horácio de Macedo, 2151
Sala F-319
Cidade Universitária — CEP 21941-917
Rio de Janeiro — RJ