Discente: Max Lima da Silva

Título da dissertação: A poética musical de Manuel Bandeira

Orientador(a): Maria Lucia Guimarães de Faria

Ano da defesa: 2020

Páginas: 85

Resumo:

As conexões entre música e palavra não constituem uma descoberta: já na antiguidade clássica esta relação configurava a ideia de música em sua forma mais perfeita (teleion melos); música e poesia eram entendidas quase que como sinônimos, ambas dotadas de ritmos e intervalos passíveis de serem medidos com precisão. Embora o tempo tenha se encarregado de separar as duas modalidades artísticas, a poesia nunca deixou de operar musicalmente e vice-versa. Manuel Bandeira, um dos mais importantes autores da poesia modernista brasileira, é um claro exemplo de como música e palavra podem ser trabalhadas em harmoniosa parceria, iluminando-se reciprocamente. O poeta, dotado de uma técnica poética virtuosa e de profundo conhecimento musical, leva o trabalho sonoro em seus versos às últimas consequências. No entanto, não é apenas no nível sonoro que a poesia de Bandeira presta tributos à música. Há na obra desse poeta um enorme esforço em trabalhar o verso como o compositor opera na partitura. Para isso, ele toma emprestado da música procedimentos e formas de composição, expandindo a força comunicativa da poesia através dos sistemas de organização musical. Marchas, baladas, cantigas, temas e variações permeiam o universo poético do autor. Esse trabalho visa explorar o exercício musical na obra de Manuel Bandeira, buscando indicar não apenas as técnicas musicais por ele empregadas, mas também entender de que forma elas se firmam como valioso recurso de expressão poética.

Palavras-chave: Manuel Bandeira; música; poesia; melopoética.

Abstract

The connection between music and the spoken word is not something new. As far back as the classical era, this relation signified music in its perfect form, teleion melos. Music and poetry were conceived almost as synonyms, both imbued with precise rhythms and intervals. Even though time has endeavored to separate the two, poetry and music never ceased to share common elements. Manuel Bandeira, one of the most important authors of modern Brazilian poetry, is a clear example of how music and word can operate in harmonious partnership, each illuminating the other. Bandeira, equipped with virtuosic poetic techniques and a deep musical knowledge, develops the sonorous element of his verses to their maximum extent. However, it is not only the audible aspects of Bandeira's poetry that pay tribute to music. He also makes an enormous effort to handle the verse as a composer operates in the score. In doing so, he borrows musical procedures and compositional forms, and expands the communicative power of his poetry by using elements of musical organization. Marches, ballads, songs, theme and variations — all of these pervade Bandeira’s poetic universe. This thesis explores the musical elements in the poetic works of Manuel Bandeira, aiming not only to indicate the music techniques at play, but also to understand how these techniques are employed as a powerful means of poetic expression.

Keywords: Manuel Bandeira; music; poetry; melopoetics.

Coordenação (es)

Coordenadora: Profa. Dra. Maria Eugenia Lammoglia

Vice-Coordenadora: Profa. Dra. Eliete Figueira Batista da Silveira 

Secretário: Renato Martins e Silva
posvernaculas@letras.ufrj.br

Atendimento (es)

Além de atender por e-mail, a Secretaria do PPGLEV oferece atendimento telefônico e presencial de segunda a quinta-feira, das 13h às 17h, na sala F-319.

Endereço (es)

Programa de Pós-Graduação em Letras  (Letras Vernáculas)
Faculdade de Letras da UFRJ
Av. Horácio de Macedo, 2151
Sala F-319
Cidade Universitária — CEP 21941-917
Rio de Janeiro — RJ