Discente: Carlos Henrique Soares Fonseca

Título da dissertação: Vias de um labirinto textual: A casa eterna, de Hélia Correia

Orientador(a): Monica do Nascimento Figueiredo

Ano da defesa: 2020

Páginas: 92

Resumo:

Apesar de uma obra expressiva, Hélia Correia é um nome da ficção portuguesa contemporânea que permanece pouco estudado pela crítica. É traço comum em sua literatura o constante diálogo entre a Literatura e a História, como podemos nitidamente perceber neste aclamado romance, ainda que os estudos sobre a sua obra permaneçam numericamente incipientes. Nossa dissertação, portanto, se baseia na análise da relação entre o discurso literário e o discurso histórico a partir de uma de suas mais aclamadas narrativas: A Casa Eterna (1991), privilegiando aquilo que acreditamos ser um processo de subversão do modelo da narrativa policial, consolidada no século XIX por Edgar Allan Poe e, tradicionalmente, pouco difundida em Portugal. Esta subversão do modelo do romance policial acaba por evidenciar um traço constante na obra de Hélia Correia: o recorrente uso da intertextualidade na composição de narrativas que propõem uma releitura crítica e estética de discursos anteriormente produzidos, resultando em uma produção compromissada em manter o diálogo com a memória da tradição. sem esquecer de procurar para si a sua forma de narrar. Ademais, a subversão do percurso de Ulisses, presente na trajetória do protagonista Álvaro Roíz, e as relações mantidas com o espaço, principalmente o da casa, visto como principal “cenário” deste suposto romance policial, são temas em destaque em nossa dissertação, que pretende contribuir para a divulgação da obra de uma das mais instigantes vozes da literatura portuguesa contemporânea.

Palavras-chave: Hélia Correia; Intertextualidade; Literatura Contemporânea; Romance Policial.

Abstract

Despite an expressive work, Helia Correia is a writer of contemporary portuguese ficction that remains less studied by critics. A constant feature of her literature is the constant dialogue between Literature and History, as well we can clearly see in this acclaimed novel, although the studies of her work remain numerically incipient. This thesis, therefore, is based on the relationship between literary and histological discourse based on one of her most acclaimed narratives: A Casa Eterna (1991), privileging here what we believe to be a process of subversion of the crime narrative model, consolidated in the 19th century by Edgar Allan Poe and isn’t tradionally widespread in Portugal. This subversion of the crime novel model ends up showing a constant featyra of Hélia Correia’s work: the recurring use of intertextuality in the composition of narratives that propose a critical and aesthetic reinterpretation of previously produced discourses, resulting in a production committed to maintaining dialogue with the memory of tradition without forgetting to look for its own way of writing. In addition, the subversion of Ulysses, present in the trajectory of the protagonist Álvaro Roíz, and the relations maintained with the space, specially that one of the house, seen as the main “scenario” of this supposed crime novel, are themes highlighted in our thesis, which intends to contribute for the dissemination of the work o fone of the most exciting voices in contemporary portuguese literature.

Keywords: Hélia Correia; Intertextuality; Contemporary Literature; Crime Novel.

Coordenação (es)

Coordenadora: Profa. Dra. Maria Eugenia Lammoglia

Vice-Coordenadora: Profa. Dra. Eliete Figueira Batista da Silveira 

Secretário: Renato Martins e Silva
posvernaculas@letras.ufrj.br

Atendimento (es)

Além de atender por e-mail, a Secretaria do PPGLEV oferece atendimento telefônico e presencial de segunda a quinta-feira, das 13h às 17h, na sala F-319.

Endereço (es)

Programa de Pós-Graduação em Letras  (Letras Vernáculas)
Faculdade de Letras da UFRJ
Av. Horácio de Macedo, 2151
Sala F-319
Cidade Universitária — CEP 21941-917
Rio de Janeiro — RJ