Discente: Ingrid da Costa Oliveira

Título da dissertação: Os róticos em coda silábica externa: o interior da região Sul no projeto ALiB

Orientador(a): Carolina Ribeiro Serra

Ano da defesa: 2018

Páginas: 133

Resumo:

Nesta dissertação, analisa-se a variabilidade de realização do rótico em posição de coda silábica externa (dizeR; valoR), confrontando o comportamento linguístico de indivíduos de seis municípios do interior da região Sul: Santa Maria (RS), Caçapava do Sul (RS), Lages (SC), Criciúma (SC), Guarapuava (PR) e Campo Mourão (PR). Utilizam-se amostras de fala espontânea do corpus do projeto ALiB, que é constituído de gravações atuais, realizadas durante os primeiros anos do século XXI. Este estudo variacionista tem como principais objetivos verificar o avanço do processo de cancelamento do rótico em coda final na região Sul e determinar as variantes do R utilizadas nessas localidades. Com base nos pressupostos da Sociolinguística Quantitativa Laboviana, além de verificar a atuação de fatores linguísticos e sociais, como classe morfológica, dimensão do vocábulo, sexo e faixa etária, pretende-se ainda investigar a relação entre presença/ausência de R, em posição de coda final, e o tipo de fronteira prosódica em questão. Os resultados obtidos apontam altos índices de apagamento em verbos, em todos os municípios – Santa Maria (95%), Caçapava do Sul (89%), Criciúma (97%), Lages (87%), Campo Mourão (90%) e Guarapuava (94%) – em contraste com uma baixa frequência em não-verbos – 16%, 8%, 22%, 6%, 3% e 11% respectivamente. A aproximante retroflexa e o tepe foram as variantes mais utilizadas em ambas as categorias e a variável área geográfica do informante foi o segundo fator mais relevante, atrás apenas do contexto vocálico antecedente: a presença de uma vogal de traço [+ arr] favorece a manutenção do segmento. Outras variáveis significativas foram a dimensão do vocábulo, o sexo, a faixa etária do informante e, em menor escala, o tipo de fronteira prosódica.

Palavras-chave: Rótico, coda final, ALiB, sociolinguística, região Sul

Resumen:

En esta tesis de maestría, se analiza la variabilidad de realización del rótico en posición de coda silábica externa (deciR; valoR), confrontando el comportamiento lingüístico de individuos de seis ciudades del interior de la región Sur: Santa Maria (RS), Caçapava do Sul (RS), Lages (SC), Criciúma (SC), Guarapuava (PR) y Campo Mourão (PR). Se utilizan muestras de habla espontánea del corpus del proyecto ALiB, el cual es constituido por grabaciones actuales, realizadas a lo largo de los primeros años del siglo XXI. Este estudio variacionista tiene como principales objetivos verificar el avance del proceso de supresión del rótico en coda final en la región Sur y determinar las variantes de la R utilizadas en esas localidades. Basándose en los presupuestos de la Sociolingüística Quantitativa Laboviana, además de verificar la actuación de los factores lingüísticos y sociales, como la clase morfológica, la dimensión del vocablo, el sexo y la edad, se pretende aún investigar la relación entre presencia/ausencia de la R, en posición de coda final, e el tipo de frontera prosódica en cuestión. Los resultados obtenidos apuntan altos índices de supresión en verbos, en todos los municipios – Santa Maria (95%), Caçapava do Sul (89%), Criciúma (97%), Lages (87%), Campo Mourão (90%) y Guarapuava (94%) – en oposición a la baja frecuencia en no-verbos – 16%, 8%, 22%, 6%, 3% y 11% respectivamente. La aproximante retroflexa y el tepe se presentaron como las variantes más utilizadas en ambas categorías, mientras la variable área geográfica del informante fue el segundo factor más relevante, detrás solamente del contexto vocálico antecedente: la presencia de una vocal de rasgo [+arr] favorece la manutención del segmento. Las variables dimensión del vocablo, sexo y edad del informante también se mostraron significativas, así como la frontera prosódica.

Keywords: Euclides da Cunha; Contrasts; Irony; Os sertões.

Discente: Haroldo do Carmo Oliveira

Título da dissertação: A potência literária dos contrastes e confrontos nos sertões euclidianos

Orientador(a): Anélia Montechiari Pietrani

Ano da defesa: 2018

Páginas: 103

Resumo:

Euclides da Cunha, em Os sertões, de 1902, compôs uma obra-prima que possibilita inúmeros estudos literários, e a potência dos contrastes e confrontos nesses sertões euclidianos é um deles. Quando descreve as terras sertanejas e suas antagônicas concepções geológicas, climáticas e de vegetação, Euclides está reinterpretando cenários, considerando o abstrato dessas formas. De modo semelhante, quando constata que o homem sertanejo, mestiço por natureza, inquieto e forte, cuja formação e caráter parecem talhados para experimentar adversidades, o escritor parece querer apontar o viés diverso e paradoxal da formação humana. E ainda, quando insiste em mostrar os descuidos das preparadas tropas do exército, assim como a ousadia e as estratégias de sucesso dos sertanejos inexperientes, ele cria uma proposição textual que destaca os desconcertos e denuncia a barbárie da luta em Canudos. Nesse “sertão evitado” pelas duras imagens, propenso a um “clima caluniado” e com um mestiço forte, “cerne da nacionalidade”, as figuras antagônicas e contrastantes se acentuam, fortalecendo a incompreensão pela racionalidade. Na verdade, as entrelinhas do primoroso texto de Euclides convidam para um mergulho impreciso, mas empolgante, pelo universo das ambivalências, das ironias e do arcabouço da incompletude, que nos permite adentrar bifurcações incessantes na tentativa de descortinar o imaginário humano que não se esgota pela simples expressividade das letras.

Palavras-chave: Euclides da Cunha; Contrastes; Ironia; Os sertões.

Abstract:

Euclides da Cunha, in Os sertões, published in 1902, composed a masterpiece that enables numerous literary studies. The power of contrasts and confrontations in these Euclidean backlands is one of them. While he describes the backlands and their antagonistic geological, climatic and vegetation conceptions, Euclides is reinterpreting scenarios, considering the abstract of these forms. Likewise, when he finds the restless and strong sertanejo man, a mestizo by nature, whose formation and character seem to be cut to experience adversities, the writer seems to point out the whole diverse and paradoxical bias of human formation. And while he insists on showing the carelessness of the prepared army troops, as well as the boldness and strategies of success of the inexperienced sertanejos, he creates a textual proposition that highlights the bewilderments, and denounces the barbarism of the struggle in Canudos. In this “avoided sertão”, by hard images, prone to a “slandered climate” and a strong mestizo heritage, “center of nationality”, the antagonistic and contrasting figures are accentuated, enhancing the incomprehension by rationality. In fact, the lines in the text by Euclides invite an imprecise but exciting plunge into the universe of ambivalence, ironies and every framework of incompleteness that allows us to enter incessant bifurcations in the attempt to unveil the human imagination that does not end by the simple expressiveness of the letters.

Keywords: Euclides da Cunha; Contrasts; Irony; Os sertões.

Discente: Flávia Danielle Rodrigues Silva

Título da dissertação: A escrita do indizível em local desagregador: memórias de Maura Lopes Cançado

Orientador(a): Adauri Silva Bastos

Ano da defesa: 2018

Páginas: 115

Resumo:

A temática da loucura sempre marcou presença na literatura, porém poucas obras a abordam em um hospital psiquiátrico, a partir do olhar do paciente. Hospício é Deus: diário I (1965), de Maura Lopes Cançado, faz aflorar a subjetividade de uma interna que usa a escrita como maneira de sobreviver aos horrores do local e da sociedade que a cerca. Além do diário, a autora mineira escreveu contos, reunidos na coletânea O sofredor do ver (1968), que chamam a atenção pela qualidade, assim como pelo fato de serem repletos de dados biográficos e retomarem questões abordadas em Hospício é Deus. Este trabalho consiste em uma análise comparativa empreendida por dentro da obra da autora – composta apenas pelos dois livros citados –, de modo a verificarmos as convergências e distinções entre o diário e o conto. Passamos pela história da loucura, a escrita e a ficcionalização de memórias. Abordamos a repercussão da obra nos jornais e à luz da teoria da literatura. Constatamos que as temáticas, as memórias e o estado em que ela se encontrava contribuíram para a criação de uma literatura lacunosa, rica em imagens e plena de significação.

Palavras-chave: Maura Lopes Cançado; literatura brasileira; hospício; teoria da literatura.

Abstract:

The theme of madness has always been present in the literature, but few works approach it in a psychiatric hospital, from the patient’s point of view. Hospício é Deus: diário I, by Maura Lopes Cançado, brings out the subjectivity of a patient using writing as a way of surviving the horrors of the place and the society that surrounds her. In addition to the diary, the author wrote short stories, gathered in the book O sofredor do ver, which call attention to their quality, as well as to the fact that they are full of biographical data and they take up issues addressed in the previous book. This paper is a comparative analysis inside the author’s works in order to verify the convergences and distinctions between the diary and the short story. The perspective adopted here goes through the history of madness, the writing and fictionalization of memories, the repercussion of her work in the newspapers, in the light of the theory of literature. We realized that themes, memories, and state in which she found herself contributed to the creation of a literature rich in images, gaps and meanings.

Keywords: Maura Lopes Cançado; Brazilian literature; asylum; theory of literature.

PROJECTS, CENTERS AND LABORATORIES

Coordenação (en)

Coordenadora: Profa. Dra. Maria Eugenia Lammoglia

Vice-Coordenadora: Profa. Dra. Eliete Figueira Batista da Silveira 

Secretário: Renato Martins e Silva
posvernaculas@letras.ufrj.br

Atendimento (en)

Além de atender por e-mail, a Secretaria do PPGLEV oferece atendimento telefônico e presencial de segunda a quinta-feira, das 13h às 17h, na sala F-319.

Endereço (en)

Programa de Pós-Graduação em Letras  (Letras Vernáculas)
Faculdade de Letras da UFRJ
Av. Horácio de Macedo, 2151
Sala F-319
Cidade Universitária — CEP 21941-917
Rio de Janeiro — RJ